A FAMÍLIA (NEUROSE)

Família! Como como fonte de afeto? Como fonte de neurose? Em qual desses dois pólos  ela funciona com mais intensidade? Como lidar com isso? Claro que como fonte de afeto ela pode representar  o alimento essencial pra vida saudável e equilibrada. Na grande maioria das vezes, infelizmente, a fonte de neurose se sobrepõe aos afetos, alterando sua essência e qualidade! Causa sofrimento e dor! E o pior, as pessoas na grande maioria, não se dão conta! A consciência pode ser um meio de prevenção, se a gente conseguir entender causas e bases de uma neurose! Em quase toda família existe o mais fragilizado, onde o restante dos integrantes, canalizam suas críticas e agressões verbais e até físicas! Essa pessoa fica sendo o depositário das insatisfações e amarguras dos mais “poderosos”! Ás vezes, existe mais de uma “vítima”!  A neurose em grau avançado, é destruidora!  A consciência pode ser um meio de prevenção se a gente conseguir entender as causas e bases,  do que nos provoca sofrimento emocional. A partir daí, vai depender de nossas escolhas e direções. O caso de “DÉBORA”, ilustra bem esse contexto. Ela veio de uma família, onde o pai Humberto, um déspota, desiquilibrado e agressivo, enxergando  só o próprio umbigo. Tinha uma atitude muito hostil em relação à ela! Sua mãe Nicete, era uma mulher  abnegada ao marido, sem identidade própria! É como se ela não existisse ! O irmão mais velho,Heitor, com seu jeitão próprio, adorava transgredir e tinha uma aversão às expectativas do pai !Rejeitava até o nome do avô, que colocaram nele! Fazia sempre o oposto de tudo que esperavam dele .Tinha vinte e sete anos e se comportava como se tivesse quinze. Não gostava de trabalhar e nem de estudar! Débora, quatro anos mais nova, era uma profissional exemplar , fazendo pós graduação em engenharia. Sua queixa era a rejeição do pai, em relação à ela. Sofria muito e tentou buscar a sua admiração e valorização a vida toda! Tinha ciúmes desse irmão! Sentia pena da mãe e muita,” MUITA” mágoa desse pai! Ela o rotulava de machista e egoísta! Um dia, depois de uma discussão  entre eles,  resolveu enfrentá-lo e expressou tudo que estava calado em seu peito! Expressou toda a  raiva e ressentimeno de uma vida. Como resposta recebeu ,  “fogo no olhar e um bofetão na cara”! Pra ela, foi a gôta d’agua! Débora ficou muda e silenciosamente foi  se trancar  em seu quarto! Antes do amanhecer partiu! Foi em busca de sua real identidade! Nesse momento de vida chegou em busca de terapia!

1.662 comentários em “A FAMÍLIA (NEUROSE)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.