VAI ENCARAR? (BUSCA DE IDENTIDADE)!

Outro dia, passando pela avenida São João, me deparei com uma jovem enfurecida, aos berros, contra um homem, bonito e charmoso, que vou chamar de “Zé”! Ela estava visivelmente alterada, reclamando de sua atitude “galinha”! Segundo ela,  o “bonitão”, tinha olhado descaradamente pra outra mulher! Era uma cena de ciúmes explícito! As pessoas, como é comum nessas situações, foram se aglomerando para assistir ao espetáculo! Não tenho o hábito de parar, acho complicado interferir, mas aquela cena, “mexeu comigo”! Num impulso, fui até ela, peguei sua mão delicadamente, ficando assim por alguns instantes. Esperei que ela se acalmasse! Seu “homem”, meio envergonhado, recuou até um muro próximo, me deixando mais a vontade. Ela levantou um lindo par de olhos azuis, focou fundo no meu olhar, trocamos uma energia feminina! Lentamente, fomos nos afastando do local da cena. Seu nome era Karina. Foi se desculpando, enquanto a gente caminhava com mãos entrelaçadas. Relatou que tinha muita dificuldade de controlar seus impulsos. Sabia que aquele homem não a merecia , era um “narcisista barato”. Tinha uma paixão perdida por ele mas, não  se sentia amada e nem respeitada. Desconfiava que ele tinha um certo prazer em provocar seus ciúmes! Não queria mais ser tão frágil! Precisava sair dessa impotência! Novamente me olhou nos olhos, como uma criança assustada , perguntando como  fazer pra se libertar. Ainda olhando em seus olhos, perguntei:- Você está disposta a se encarar? Se apaixonar antes por você? Ela me apertou significativamente a mão! Murmurei, em seu ouvido:- Busque caminhos do auto conhecimento. Você poderá conhecer a sua melhor companhia, “VOCÊ”, à partir daí poderá fazer melhores escolhas!!

“O MEDO” ( TRANSTORNO DE ANSIEDADE)!

Quem diria que eu, depois de uma longa vida, ainda estaria à mercê dos ventos? É dessa forma que me sinto! Às vezes, no meio da noite, quando o silêncio administra o meu tempo, revela-se em mim uma alma desamparada! Grandes conflitos  emergem! O coração dispara! A boca fica seca! Um tremor intenso e incontrolável no corpo! Como uma criança muito assustada, me sento abruptamente na cama! É o medo! Por um tempo, o coração insiste em ficar acelerado, não sou mais dona de mim! Tudo isso me conduz a um lugar pouco conhecido e muito assustador! Será a morte ou um sinal de vida? A confusão se instala! Brigo comigo mesma e me obrigo a sair desse estado de  desequilíbrio! Muitas vezes demora uma eternidade! Um copo d’água, em pequenos goles, faz tão bem! Assim que consigo resgatar um pouco de mim, a consciência vai tomando forma,  sempre surge um corpo muito cansado! Tento ficar focada apenas nos sentimentos e sensações presentes. Percebo a força que existe nesse movimento inconsciente, de difícil acesso. Ora me sinto frágil, ora me sinto forte! Tento me entender desesperadamente! Nos momentos em que me recuperei dessas crises, comecei a sentir que todo esse sofrimento, não é tão mal assim. Talvez seja o único jeito de me conduzir aos caminhos da alma!

LIMITES SÃO NECESSÁRIOS (conflito)

Acho que estou precisando rever valores. Conclui, que tenho permitido que me tratem de uma forma cruel.  Estou me sentindo humilhada e ofendida. Entendo que na vida, algumas situações, devem ser aceitas do jeito que são. Não dá pra mudar, porém, aceitar tudo? Se anular como pessoa? “NUNCA”! Aí, a confusão se instala! Me perco numa imensa dúvida, que direção devo tomar. E o meu casamento? Que opção tenho? Posso abandonar tudo? Deixar o tempo acontecer?  Continuar nessa auto imagem vazia e infeliz?  Isso eu não quero! Existe um leque de opções, muitas delas, mudaria minha vida radicalmente. Será? Como saber sem dizer sim? Penso que se continuar a me sabotar, irei adoecer. Me sinto , em alguns momentos muito fragmentada, energeticamente. Tenho que estabelecer e respeitar os meus limites! Limites são necessários, pra evitar que eu entre numa “U.T.I. EMOCIONAL”! Foi com essa queixa, que Lúcia, iniciou seu processo terapêutico, há um tempo atrás. Hoje, saiu daquele estado emocional caótico, restabeleceu sua identidade e busca cuidar melhor de si mesma. Já sabe o quer, para ser feliz!