Tardes com Isadora ( DESORDEM DOS SENTIDOS)!

Quando conheci Isadora,  achei ser o momento mais feliz da minha vida! Sempre sonhei viver as sensações de uma grande paixão. Consegui viver isso naquele amor. Era uma mistura de vida e morte. As tardes eram como viajar nas nuvens. O chão não existia. Eu voava! Esse sonho durou muito pouco: quatro meses. Numa tarde fria de outono, ela me mandou a mensagem mais triste da minha vida. A mulher por quem eu tinha enlouquecido estava me dizendo “ADEUS”! Estava partindo com seu marido para muito longe. Tinha feito sua escolha. Pensei estar num pesadelo. O acordar não foi nada fácil. Quanto sofrimento meu Deus! Quis morrer. Fui buscar nas entranhas forças para viver. O tempo foi passando. A ferida lentamente foi se cicatrizando. Eu, frágil e dependente, tentando renascer. Assim como um bebê tem um tempo certo para desenvolver forças nas pernas e começar a andar, eu também tive que esperar o tempo necessário para ter autonomia e buscar caminhos. O desespero inicial foi se transformando num novo sinalizador. Fiz um contrato comigo mesmo de não sofrer mais. Fortalecido, enfrentei o mundo novamente! Recebi a nova realidade e me permiti novos sonhos. Numa de minhas novas caminhadas, quis a vida que eu encontrasse uma outra pessoa. Sensível e sonora. Uma alma capaz de abrir novamente o meu coração.  As coincidências da vida parecem obras do destino. Quando me disse seu nome, estremeci: – “ISADORA”! Mulher livre, forte e decidida, sabendo o que quer da vida. Acho que desta vez é pra sempre! Sabe porque? Eu não percebi que já se passaram vinte anos de paixão! Tudo pra gente é tão presente! Somos como duas crianças, brincando de viver!

1.639 comentários em “Tardes com Isadora ( DESORDEM DOS SENTIDOS)!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.